Blog

6 razões para incluir a tecnologia no seu planejamento de orçamento da área fiscal

Tempo de leitura: 3 minutos

Quais são os principais pontos que devem ser considerados no momento de criar o planejamento de orçamento da área fiscal? Se você pensou na tecnologia, está no caminho certo para melhorar os resultados e gerar economia financeira.

É inegável o potencial que a tecnologia tem para beneficiar diversas áreas de um negócio. E isso não pode ser diferente no setor fiscal. Existem diversas soluções digitais que contribuem com o aumento da produtividade de toda a equipe.

Portanto, incluir a tecnologia no seu planejamento de orçamento da área fiscal pode ser uma boa ideia. E não faltam ótimas razões para isso. Descubra mais sobre o assunto ao longo deste artigo!

Planejamento de orçamento fiscal
Foto de Lukas no Pexels

O que é o planejamento de orçamento?

O planejamento de orçamento representa a elaboração da estratégia para alocar o dinheiro nas diversas áreas da empresa. Trata-se de uma listagem de todas as despesas que devem ocorrer em um período futuro. Normalmente, as empresas preparam um orçamento anual. Às vezes, porém, pode ser necessário um orçamento específico para uma determinada iniciativa.

Dentro da área fiscal, o planejamento de orçamento deve equilibrar todos os custos que incidem sobre as operações. Isso pode incluir as despesas com funcionários, infraestrutura do escritório, novos equipamentos – além de, é claro, investimento em tecnologia.

6 motivos para incluir a tecnologia no planejamento de orçamento da área fiscal

A tecnologia tem muito a agregar para as atividades da área fiscal. E é justamente por isso que é uma boa ideia incluir os investimentos em tecnologia no planejamento de orçamento. Veja alguns dos principais motivos que ressaltam isso:

1. Aumento da produtividade do setor fiscal

O planejamento de orçamento da área fiscal pode ajudá-lo a aumentar a produtividade de todo o setor. Com as ferramentas certas, é possível automatizar várias tarefas manuais – como a emissão de guias, pagamento de tributos ou armazenamento de documentos fiscais.

2. Ferramentas adequadas para a força de trabalho

Seu orçamento é um meio para adquirir as ferramentas de que seus funcionários precisarão para realizar seu trabalho. Não ter a ferramenta adequada – ou não ter nenhuma ferramenta – vai impedi-los de trabalhar com eficiência. Por outro lado, as tecnologias certas podem garantir o máximo de desempenho dos profissionais.

3. Simplicidade nos processos

O fluxo de processos da área fiscal pode ser simplificado com a incorporação de tecnologias de automação. Em vez de depender somente do trabalho manual, várias rotinas são conduzidas automaticamente – tornando as atividades mais intuitivas para todos.

4. Redução de riscos e falhas

Enquanto humanos estão sujeitos a falhas, as máquinas funcionam com precisão e eficiência. Como consequência disso, a tecnologia contribui para a redução de riscos e erros nas atividades do setor fiscal.

Especialmente dentro do setor fiscal, eliminar as falhas é uma grande prioridade. Afinal, qualquer erro pode acarretar penalidades, multas, juros e outras consequências negativas para a empresa – como os casos de caminhões parados em barreiras fiscais pela não observância de todas as exigências legais.

5. Eficácia tributária

Um dos grandes objetivos da área fiscal é promover o compliance fiscal, certo? A tecnologia é uma grande aliada nessa missão. Com todos os ganhos promovidos pelas soluções digitais, é possível cumprir todas as exigências do Fisco com mais eficácia.

6. Economia de custos

Pode parecer um pouco irônico, mas incluir a tecnologia no planejamento de orçamento da área fiscal contribui com a diminuição de custos. A lógica é bem simples: todos os ganhos proporcionados pela tecnologia geram benefícios que aumentam a produtividade e reduzem os custos necessários para manter todas as atividades em funcionamento.

cnd-cta-1

Está preparado para incorporar a tecnologia no setor fiscal?

Vimos ao longo deste artigo diversas razões para investir na tecnologia fiscal nos projetos futuros da sua empresa. E a melhor forma de tirar isso do papel é prevendo os custos necessários no planejamento de orçamento da área fiscal

A partir disso, você tem a capacidade de elevar o desempenho de todo o setor fiscal, reduzir os custos das operações e contribuir mais ativamente com toda a organização. Certamente é algo que deve ser levado em consideração no planejamento do próximo ano, não é?

Você gostou das informações sobre o planejamento de orçamento da área fiscal? Quer saber mais sobre a automação de processos fiscais? Então, confira este artigo!

(Visited 14 times, 1 visits today)
Compartilhe
Sobre o autor

Alessandra Muniz

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Custos no departamento fiscal: quanto custam processos manuais?
Custos no departamento fiscal: quanto custam processos manuais?

O departamento fiscal desempenha um importante papel nas organizações. Quanto custa esse departamento por mês? Sabia que é possível torná-lo estratégico?

5 dicas para redução de carga tributária no Brasil
5 dicas para redução de carga tributária no Brasil

Quer descobrir como implementar uma redução de carga tributária na sua empresa? Confira as dicas que preparamos!

Mais quatro estados aderem à NFC-e
Mais quatro estados aderem à NFC-e

Piauí, Alagoas, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul anunciam a adesão ao modelo NFC-e, totalizando agora 25 estados participantes do projeto. Apenas Santa Catarina e Amapá ainda não se pronunciaram sobre o assunto.

Escritórios