Como optar pelo domicílio tributário eletrônico?

Por:
3 minutos de leitura
Como optar pelo domicílio tributário eletrônico 2

NESTE ARTIGO VOCE VAI VER:

Quer entender como optar pelo domicílio tributário eletrônico? Então este artigo é para você. Acesse e conheça mais sobre a plataforma.

Deseja baixar o artigo em PDF?

Você quer entender como optar pelo domicílio tributário eletrônico? Essa plataforma foi criada para facilitar a comunicação entre a Administração Pública e o contribuinte, mas muitos profissionais ainda não sabem exatamente como utilizar esses recursos.

A boa notícia é que é possível fazer todo o procedimento pela internet. E ainda existem soluções que tornam mais prático o gerenciamento do domicílio tributário eletrônico.

Confira a seguir como optar pelo domicílio tributário eletrônico e todas informações que você precisa saber sobre o assunto!

optar pelo domicílio tributário eletrônico

O que é o domicílio tributário eletrônico?

O Domicílio Tributário Eletrônico (DTe) é uma plataforma criada pelo governo para servir como canal principal de comunicação entre o contribuinte e as mensagens e cobranças oficiais do próprio governo.

Antigamente, as cartas registradas eram a única forma de recebimento de intimações pelo contribuinte – o que gerava uma grande burocracia e tornava os processos muito lentos. Com o surgimento do DTe, o contribuinte pode ser intimado para apresentar defesas e tomar ciência de atos administrativos por meio de uma caixa postal disponível na internet.

A intimação realizada por meio do DTe pode ser feita pelas Prefeituras, Secretarias de Fazenda Estaduais e Federal – com o uso de plataformas diferentes para cada uma dessas esferas. O sigilo, a identificação, a autenticidade e a integridade dessas comunicações são garantidos com um controle do acesso com base na autorização dos usuários com certificação digital.

Entretanto, é importante ressaltar que, após o credenciamento do contribuinte no sistema, os prazos processuais começam a correr a partir do envio da intimação em formato digital. Mesmo que o contribuinte não acesse a mensagem, o prazo começa a fluir.

Ou seja, é preciso ficar muito atento para não perder os prazos recursais por conta da presunção de conhecimento dos fatos. A partir do momento da disponibilização da comunicação pela autoridade tributária, o prazo começará a correr em 15 dias no caso da Receita Federal (DTe). Já para as esferas estaduais e municipais é necessário consultar como funciona a fluência dos prazos.

Como optar pelo domicílio tributário eletrônico?

A opção pelo Domicílio Tributário Eletrônico é feita por meio da Receita Federal. A partir dessa adesão, sua Caixa Postal no e-CAC passa a ser considerada seu Domicílio Tributário perante a Administração Tributária Federal.

Ao aderir ao DTE, o contribuinte terá várias facilidades:

  • Cadastrar até três números de celulares e três endereços de e-mail para recebimento de avisos quando mensagens importantes forem gravadas na Caixa Postal;
  • Redução no tempo de trâmite dos processos administrativos digitais;
  • Garantia quanto ao sigilo fiscal e total segurança contra o extravio de informações;
  • Acesso, na íntegra, a todos os processos digitais existentes em seu nome, em tramitação na RFB, na Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais.

Mas, afinal, como optar pelo domicílio tributário eletrônico?

Para adotar o DTE, o contribuinte precisa ter a certificação digital e fazer a opção no Portal e-CAC. Basta acessar a seguinte sequência de opções:

  1. Serviços disponíveis no Portal e-CAC
  2. Outros
  3. Opção pelo Domicílio Tributário Eletrônico
Como optar pelo domicílio tributário eletrônico
Negócio foto criado por katemangostar – br.freepik.com

Próximo passo: gerenciar com eficiência

Gerenciar o Domicílio Tributário Eletrônico (DTE) com eficiência é crucial para qualquer empresa, já que representa sua interação oficial com o Fisco e a troca de informações de forma segura e ágil. Um gerenciamento inadequado do DTE pode resultar em atrasos e complicações no cumprimento de obrigações fiscais, podendo prejudicar a saúde financeira do seu negócio.

Uma solução efetiva para simplificar e otimizar esse processo é a implementação do RPA (Robotic Process Automation). Essa tecnologia automatiza tarefas repetitivas e burocráticas, como a verificação de documentos, atualizações e notificações em caixas postais eletrônicas de diversos órgãos.

O RPA fiscal centraliza as caixas postais do DTE em um único sistema, facilitando o controle e monitoramento das atividades. Esse controle centralizado evita erro humano, agiliza processos e garante maior eficiência e precisão no cumprimento das obrigações.

Depois de descobrir como optar pelo DTE, que tal saber mais sobre como a tecnologia pode ajudar você a ter uma gestão mais organizada? Descubra 5 razões para ter uma solução de DTE.

Visited 426 times, 1 visit(s) today

Quer saber como podemos ajudar você na gestão dos DTEs?

Preencha o formulário e converse com nossos especialistas.

1
2

VEJA TAMBÉM

Tempo de leitura: 3 min O acesso ao DTE não precisa ser complicado. Descubra como a tecnologia pode simplificar essa tarefa e proporcionar mais organização na sua rotina fiscal.

Tempo de leitura: 3 min Veja agora como gerenciar DT-e de forma simples, economize seu tempo e nunca mais perca um prazo do governo.

Newsletter

Quer receber os melhores conteúdos fiscais
diretamente no seu e-mail?