Blog

ERP legado?

Tempo de leitura: 2 minutos

Os sistemas ERP foram apresentados ao mundo em meados dos anos 90, e apareceram como a solução para centralizar toda informação que vivia espalhada por diversas áreas das empresas e que por fim, acabavam se perdendo.

Quase 20 anos depois, é seguro afirmar que os ERPs cumpriram e cumprem seu papel na racionalização da informação, trazendo maior controle para o negócio com a retenção da informação.

Como nem tudo são flores, essa centralização de informações – que são geradas em fontes tão diferentes – só foi possível através do uso contínuo de consultoria para gerenciar os processos e extensivas customizações que afastaram cada vez mais o chamado “core” do ERP, da sua utilização final. É comum encontrarmos empresas que gastam 10 vezes mais com a manutenção do ERP do que foi gasto na sua implantação.

O ERP de hoje centraliza um número imenso de informações, que algumas vezes seriam inclusive melhor utilizadas se mantivessem-se em seus locais de origem, sem a preocupação e os percalços da centralização e do (falso) controle exercido pelo ERP.

Segundo previsões da Gartner, nos próximos 10 anos o ERP de hoje será conhecido como ERP legado, e viveremos a migração para um modelo “hub and spoke”, onde o ERP (hub) continuará exercendo sua função centralizadora, mas com muito mais abertura para sistemas focados em áreas e processos específicos do negócio (spokes) que não podem e nem devem ser controlados exclusivamente pelo ERP, como é o caso de sistemas CRM, e-commerce, fiscal, POS, Folha de Pagamento e etc.

Para possibilitar esse tipo de arquitetura os provedores dos sistemas ERP devem flexibilizar suas interfaces de entrada e saída de dados, considerando inclusive que muitos desses sistemas satélites rodarão na nuvem. SAP, com a aquisição da SuccessFactors (RH) e Ariba (3party billing) e Oracle, com a aquisição da Taleo (RH) e RightNow (CRM) já entenderam o recado e organizam sua briga pelo mercado de soluções complementares – na nuvem.

(Visited 54 times, 1 visits today)
Compartilhe
Sobre o autor

Thiago Souza

Deixe uma resposta

Posts relacionados

A importância do compliance fiscal na Black Friday
A importância do compliance fiscal na Black Friday

Sua empresa está preparada para garantir o compliance fiscal na Black Friday? Saiba como se planejar para cumprir todas as obrigações fiscais.

Dootax Recife: Inauguração do nosso novo escritório
Dootax Recife: Inauguração do nosso novo escritório

Com muita felicidade, temos uma grande novidade para compartilhar: a inauguração da Dootax Recife! Veja como foi.

Por que automatizar processos com um software fiscal?
Por que automatizar processos com um software fiscal?

Você já considerou automatizar processos com um software fiscal? Neste artigo, você vai descobrir todas as vantagens dessa ferramenta.

Escritórios