Blog

Webservice Distribuição de CTe

Tempo de leitura: 3 minutos

A sua empresa já utiliza o webservice de distribuição de CTe? Muitas organizações brasileiras ainda não começaram a explorar esse recurso que está previsto na Nota Técnica 2015/002, publicada no site oficial da Nota Fiscal Eletrônica.

Muitas empresas já exploram o webservice de distribuição de documentos fiscais eletrônicos, que disponibiliza informações e documentos fiscais eletrônicos. Porém, o serviço relacionado especificamente ao Conhecimento de Transporte Eletrônico ainda não é muito conhecido nos departamentos fiscais.

Ao longo deste artigo você pode acompanhar as principais informações relacionadas ao webservice distribuição de CTe. Confira.

A importância de integrar a tecnologia à contabilidade

A disponibilização de um webservice para a distribuição de CTe é apenas mais uma das inúmeras ações que o poder público realiza para modernizar os processos relacionados à contabilidade. Toda essa iniciativa tem base no Projeto de Modernização da Administração Tributária e Aduaneira (PMATA) – que é o projeto que deu origem ao Sped (Sistema Público de Escrituração Digital).

Entretanto, essa modernização não é importante somente para acompanhar as exigências feitas pelo poder público. Utilizar a tecnologia dentro do departamento contábil de uma empresa gera diversos benefícios: redução de erros, aumento da produtividade, qualidade da informação, diminuição de custos, entre vários outros.

Além disso, todos esses benefícios contribuem para um serviço de qualidade que se integra com o restante da empresa. Uma organização moderna consegue integrar as informações geradas pelo departamento fiscal na gestão do negócio – obtendo informações úteis para a tomada de decisão.

Falando especificamente sobre o webservice de distribuição de CTe, todas as organizações podem obter o acesso fácil e prático a informações confiáveis sobre todos os processos relacionados ao CTe. 

GNRE para Transportadoras

Como funciona o webservice distribuição de CTe?

O webservice de distribuição de CTe está previsto na Nota Técnica 2015/002 e possui o objetivo de prover para os atores envolvidos nos processos do CTe informações de seu interesse de forma eficiente e confiável – o que era um grande desafio para as empresas antes dessa mudança na forma de consulta.

Nessa Nota Técnica é apresentado um novo webservice que é denominado CTeDistribuicaoDFe. É através dessa ferramenta que as empresas acessam os Conhecimentos de Transporte Eletrônico e outros documentos fiscais eletrônicos de seu interesse. Essa distribuição é realizada para emitentes, remetentes, destinatários, expedidores, recebedores, tomadores e terceiros informados no conteúdo do CTe.

O webservice de distribuição de CTe está em vigor desde o ano de 2015. Confira quais foram os prazos para entrada em vigência da Nota Técnica:

• Ambiente de Homologação (ambiente de testes das empresas): 01/07/2015
• Ambiente de Produção: 01/08/2015

Quem pode ter acesso aos documentos do CTe?

Conforme acabamos de ver, o webservice de distribuição de CTe permite que um ator tenha acesso aos Conhecimentos de Transporte Eletrônico e documentos fiscais eletrônicos que não tenham sido gerados por ele mas sejam de seu interesse.

Essa  consulta pode ser realizado tanto por uma Pessoa Jurídica quanto por uma Pessoa Física que possua um certificado digital. No caso das empresas, a organização será autenticada pelo CNPJ base e poderá realizar a consulta com qualquer CNPJ da empresa – desde que o CNPJ base consultado seja o mesmo do certificado digital.

Os documentos relacionados ao CTe ficam disponíveis para distribuição por até 3 meses após sua recepção pelo Ambiente Nacional do CT-e. A distribuição ocorre de acordo a tabela abaixo:

DocumentoEmitenteRemetente,
Destinatário.
Recebedor,
Expedidor,
Tomador
Terceiros
CTeNãoSimSim
Evento de CancelamentoNãoSimSim
Evento de Carta de CorreçãoNãoSimSim
EPECNãoSimNão
Eventos MDF-e Autorizado/CanceladoSimSimNão

Processo de distribuição de CTe

O processo de distribuição de CTe acontece através da geração de um número sequencial único (NSU) para cada interessado nos documentos fiscais pelo Ambiente Nacional. Esses documentos recuperados deverão conter uma sequência de numeração sem intervalos em sua base de dados.

Na prática, essa consulta segue os seguintes passos:

  1. Geração do pedido de distribuição, que pode ser feito através das tags distNSU (distribuição de conjunto de DF-e ou  a partir do NSU informado) ou consNSU (distribuição de DF-e vinculado ao NSU informado);
  2. Informação do CPF da pessoa ou CNPJ da empresa para recuperação de CTe de seu interesse;
  3. Envio das informações, que é feito por webservice – sendo necessário o uso de um certificado digital.

Você já conhecia o webservice de distribuição de CTe? Se você deseja explorar esse recurso na sua empresa, conheça nossas soluções de Manifestação do Destinatário e Repositório de Documentos Fiscais Eletrônicos!

(Visited 23 times, 1 visits today)
Compartilhe
Sobre o autor

Thiago Souza

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Quer economizar com BPO Contábil e Financeiro?
Quer economizar com BPO Contábil e Financeiro?

Aprenda neste artigo como você pode economizar com BPO contábil e reduzir ainda mais os custos de sua empresa.

Distrito Federal estabelece calendário de obrigatoriedade para a NFC-e
Distrito Federal estabelece calendário de obrigatoriedade para a NFC-e

O Distrito Federal publicou na última sexta-feira (24/10/2014) a Portaria 234/2014, estabelecendo as regras para a utilização da Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica e também o seu cronograma de obrigatoriedade: 1º de janeiro de 2016 – Contribuintes em início de atividade, exceto os optantes pelo Simples Nacional 1º de julho de 2016 – Contribuintes optantes […]

Agradecimento 12º Fórum de Gestão Fiscal e SPED
Agradecimento 12º Fórum de Gestão Fiscal e SPED

Veja como foi a participação da Dootax no 12º Fórum de Gestão Fiscal e SPED e veja o vídeo do debate onde nosso Head de produtos Luis Pessoto participou.

Escritórios