Blog

Projetos fiscais: a importância do business case

Tempo de leitura: 3 minutos

Você possui projetos fiscais que deseja implementar na sua empresa? Então, o business case pode ajudar. Trata-se de uma ferramenta importante na hora de elaborar e defender uma mudança ou inovação nas áreas fiscal e tributária.

Uma organização conta com diversos setores, e cada um deles possui suas próprias iniciativas que demandam uma parcela do orçamento total. Levando isso em consideração, você precisa realmente ser convincente para viabilizar novos projetos fiscais que podem beneficiar as atividades da sua equipe.

Quer entender melhor a importância do business case para projetos fiscais? Continue a leitura e saiba mais!

Calculadora de Tempo Desperdiçado

O que é um business case?

Business case é um documento bem estruturado que fornece aos gestores todas as informações necessárias para uma tomada de decisão transparente e baseada em evidências. Trata-se de uma maneira de deixar claras todas as características para a implementação de um projeto – além de todos seus benefícios.

O projeto resultante só terá sucesso se tiver sido planejado de forma realista, com um foco claro após consideração detalhada dos riscos associados. E é o business case que apresenta claramente os riscos, oportunidades e ameaças envolvidas, colocando-os na perspectiva do investimento envolvido.

Como um business case contribui com projetos fiscais?

Com a rápida evolução da tecnologia e possibilidade de melhorias no departamento fiscal, diversos projetos fiscais podem gerar benefícios para a toda a empresa. Em especial, destaca-se a automação de processos e a adoção de uma nova ferramenta.

Para um gestor do setor fiscal, podem ser muito evidentes todos os benefícios de uma ferramenta de automação fiscal. É possível reduzir o tempo gasto, maximizar a produtividade de toda a equipe, reduzir as chances de falhas, minimizar os custos, gerar informações de maior qualidade e alcançar o compliance fiscal com facilidade. Porém, isso tudo também deve ficar claro para os responsáveis por autorizar a execução dos projetos fiscais.

O business case é seu aliado para concluir essa missão. Ao estruturar esse documento, você explora todos os pontos importantes para mostrar a relevância dos seus projetos fiscais – aumentando as chances de aprovação.

Projetos fiscais
Imagem de StartupStockPhotos por Pixabay

O que não pode faltar no seu business case?

Você ficou interessado em criar um business case para seus projetos na área fiscal? Aqui estão alguns dos pontos que não podem faltar:

1. Confirme a oportunidade

Descreva a situação e as oportunidades que podem ser aproveitados com seus projetos fiscais. Isso inclui o histórico do projeto, a lógica de investimento e os requisitos para a implementação.

Além disso, é importante mostrar todo o contexto por trás do seu projeto. Se você deseja implementar uma nova solução de automação, por exemplo, é fundamental deixar claro o momento de transformação digital e a incorporação das tecnologias fiscais em grande parte das organizações que desejam permanecer competitivas.

2. Analise as opções para implementação

Para apresentar um business case completo e eficiente, procure identificar as abordagens que podem ser adotadas – selecionando algumas opções para analisar. Reúna informações sobre cada uma delas e seus impactos diretos.

3. Avalie as alternativas

Avalie como as alternativas atingirão os objetivos definidos, quantifique os benefícios de cada solução potencial e, em seguida, selecione a opção preferida – levando em consideração o valor estratégico e financeiro.

4. Crie uma estratégia de implementação

Crie o plano de implementação para a opção preferida, detalhando como atingir os objetivos traçados, os recursos necessários, quem será responsável por cada marco e como mitigar os riscos do projeto.

Nesse momento, pode ser importante já ter estabelecido um contato inicial com seu parceiro para compreender melhor como funciona o processo de implementação da solução – incluindo prazos e custos envolvidos.

5. Finalize com uma recomendação

Confirme a opção recomendada. Crie os documentos do business case e apresente a recomendação ao conselho e à equipe de gerenciamento para aprovação para prosseguir. Se tudo ocorrer bem, você vai ser bem-sucedido em implementar seus projetos fiscais para otimizar o desempenho do departamento tributário.

Você já conhecia a importância do business case para a implementação de projetos fiscais na sua empresa? Quer continuar aprendendo sobre o assunto? Então, confira também o artigo “Como implementar a inovação fiscal na sua empresa”.

(Visited 76 times, 1 visits today)
Compartilhe
Sobre o autor

Alessandra Muniz

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Autuação fiscal: o que é e como evitar?
Autuação fiscal: o que é e como evitar?

Quer entender melhor o que é e como evitar a autuação fiscal? Neste conteúdo, você encontra as principais informações sobre o assunto.

Time Release Study Brasil: veja apresentação do estudo
Time Release Study Brasil: veja apresentação do estudo

O Auditor-Fiscal da Receita Federal, Alexandre Zambrano, apresentou em detalhes os resultados do Time Release Study Brasil.

O que é segundo fator de autenticação (2FA)?
O que é segundo fator de autenticação (2FA)?

Entenda o que é o segundo fator de autenticação (2FA) e como esse método aumenta a segurança dos usuários.

Escritórios