Blog

História dos impostos

Tempo de leitura: 4 minutos

Você já se perguntou por que é obrigado a pagar diversos impostos sempre que realiza uma compra? Ou então qual foi a origem de uma carga tributária tão complexa para as empresas brasileiras? Estudar a história dos impostos é um ótimo exercício para compreender melhor essa obrigação que é imposta pelo poder público a todas as pessoas físicas e jurídicas.

A necessidade de coletar tributos dos cidadãos não é uma prática que iniciou apenas na sociedade atual como conhecemos. Na verdade, o recolhimento de impostos acompanhou a evolução da humanidade e sempre esteve presente – mesmo que possuísse uma forma de execução bastante diferente nos povos antigos.

Ao longo deste artigo vamos compreender melhor a história dos impostos no Brasil e no mundo. Acompanhe.

O surgimento dos impostos no mundo

Os documentos escritos mais antigos conhecidos são peças de barro de 4000 A.C. encontrados na Mesopotâmia. Nestes materiais já é possível encontrar referências aos impostos que eram cobrados na época – que exigiam que parte dos alimentos produzidos fosse entregue ao governo. Além disso, parte do povo era obrigado a passar até cinco meses por ano trabalhando para o rei.

Essa mesma lógica guiou inúmeros povos ao longo dos tempos. A história dos impostos evoluiu juntamente com a história que conhecemos – passando pelo Egito, Império Romano, Grécia, Idade Média e chegando aos modelos de tributação que ainda temos hoje em dia. A seguir veremos mais detalhes sobre a cobrança dos impostos na história.

No Antigo Egito o faraó realizava uma excursão bienal em todo o reino para fazer a cobrança de receitas fiscais dos seus súditos. Já na Grécia, foi instituído o tributo administrado pelo Estado de uma forma muito semelhante ao que conhecemos hoje. Com base nos impostos recolhidos e no trabalho escravo, os gregos se tornaram uma das maiores civilizações do mundo.

O Império Romano foi o primeiro grande exemplo do uso eficiente dos tributos recolhidos. A cobrança de impostos era usada como forma para fortalecer seus exércitos e conquistar mais terras. Os principais impostos cobrados eram sobre a importação de mercadorias (“portorium”) e sobre o consumo geral de qualquer bem (“macelum”).

Após a queda do Império Romano iniciou a Idade Média e o grande império foi dividido em pequenos feudos. Nesse período, os servos eram obrigados a entregar grande parte das suas produções ao senhor feudal e o povo vivia miseravelmente. Após o fim dessa época, os feudos deram lugar aos reinos e iniciou um período marcado pelas navegações e pelo comércio. Foi nesse momento que se generalizou a cobrança de tributos em moeda e não mais em mercadorias.

A partir do século 15 os impostos começaram a se multiplicar à medida que as atividades da sociedade se diversificam. Por conta disso, também iniciou um momento de aumento da burocracia na cobrança. Essa evolução da complexidade econômica levou à criação de teorias econômicas e às novas formas de arrecadação.

Após a Revolução Industrial ocorreu um aumento ainda maior na complexidade da economia, da política e da sociedade como um todo. Com o passar dos anos, os impostos continuaram evoluindo e passaram a englobar contribuições para a seguridade social, para garantir os direitos trabalhistas, entre diversas outras novas necessidades.

Automatize a emissão e pagamento das guias

A história dos impostos no Brasil

A história dos impostos no Brasil inicia poucos anos após a sua descoberta pelos portugueses com a cobrança sobre a extração do pau-brasil. Nessa época, 1/5 de toda a extração do pau-brasil deveria ser entregue à Coroa Real Portuguesa. Além disso, os extratores precisavam se comprometer a erguer fortificações ao longo da costa e iniciar a colonização.

A partir disso, podemos estabelecer uma evolução cronológica na cobrança de impostos no Brasil:

  • 1534 – a parte litorânea do Brasil foi dividida em quinze partes e atribuídas a donatários (capitanias hereditárias). Nessa época os tributos eram pagos in natura, em espécie, e enviados para a Coroa Real em Portugal.
  • 1808 – a família real portuguesa fugiu para o Brasil e o país passou a ser a sede da monarquia portuguesa. Nessa época, várias leis foram criadas para regular a cobrança de impostos.
  • 1824 – foi criado o Ministério da Fazenda e Tribunal do Tesouro Público
  • 1834 – foram traçados os limites e os fundamentos do Direito Tributário Nacional
  • 1934 – a Administração Tributária uniu e organizou a Direção Geral da Fazenda Nacional – que se tornou pluri funcional e passou a contar com várias repartições para administrar as diferentes áreas: arrecadação, fiscalização e tributação
  • 1966 – foi sancionado o Código Tributário Nacional, que dispõe sobre o Sistema Tributário Nacional e institui normas gerais de direito tributário aplicáveis à União, Estados e Municípios
  • 1968 – foi criada a Secretaria da Receita Federal

A partir desse momento não ocorreram grandes evoluções na história dos impostos e o modelo de cobranças se manteve o mesmo – com uma recente migração para o mundo digital. Porém, a complexidade tributária foi aumentando ao longo dos anos e vários novos impostos passaram a ser cobrados. Principalmente para as pessoas jurídicas, é preciso estar em atualização constante para acompanhar as mudanças tributárias no Brasil.

Você já conhecia a história dos impostos? Como a sua empresa lida com a complexa tributação no Brasil? Para facilitar a emissão e controle de documentos fiscais você pode usar o DOODoc – a solução ideal para automatizar o departamento fiscal!

(Visited 1.302 times, 5 visits today)
Compartilhe
Sobre o autor

Thiago Souza

6 comentário(s)
  1. Michaella Zukowski Reis disse:

    Bom dia, gostaria de saber qual o ano desta postagem. Obrigada desde já.

    1. Carlos Lima disse:

      Oi, Michaella. Esta matéria é de fevereiro de 2019.

  2. Muito interessante o artigo.

    Me entretive com a leitura e deixou bastante claro algumas coisas para mim!

    1. Carlos Lima disse:

      Olá, João. Muito obrigado!
      No blog tem outras matérias bem legais: https://blog.dootax.com.br/noticias/

  3. ADONETE BRITO JACOBINA disse:

    bom dia;
    gostaria de usar essas informações em um artigo, como fazer a Referência?

    1. Carlos Lima disse:

      Bom dia. Para fazer a referência correta, siga as instruções deste artigo: https://tecnoblog.net/247956/referencia-site-abnt-artigos/

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Conheça os impostos incidentes na importação
Conheça os impostos incidentes na importação

Você sabe quais são os impostos incidentes na importação? Conheça agora a lista completa e ainda as outras despesas relacionadas à ação.

CTe 2.0 será desativado em 4 de dezembro de 2017
CTe 2.0 será desativado em 4 de dezembro de 2017

De acordo com o Manual de Orientações do Contribuinte – Versão 3.00 disponibilizado pela fazenda, o layout 2.00 de CTe deixará de funcionar a partir do dia 04 de dezembro de 2017 (04/12/2017). A partir dessa data, somente XMLs adequados ao layout 3.0 serão aprovados. O Dootax, já está adaptado a essas mudanças, fique tranquilo! […]

Software de automação de GNRE
Software de automação de GNRE

Você quer conhecer quais são as principais vantagens de investir em um software de automação de GNRE. Contamos tudo no nosso blog.

Escritórios