3 minutos de leitura

GR-PR: como emitir de forma automática?

Por:
Você sabia é possível emitir milhares de guias GR-PR em segundos? Conheça a solução que vai transformar sua rotina fiscal.
GR-PR

Deseja baixar o artigo em PDF?

A emissão da GR-PR faz parte das rotinas da sua empresa? A guia de recolhimento do estado do Paraná é um documento fundamental para o pagamento de diversos tributos estaduais, mas pode tomar um tempo precioso dos profissionais do departamento fiscal.

As organizações que ainda não automatizaram a emissão da GR-PR lidam com processos manuais lentos e que desperdiçam dinheiro. Mais do que isso, sofrem com erros operacionais que prejudicam o negócio, prejuízos com caminhões parados em barreiras fiscais e pagamento de juros, multas ou guias duplicadas.

A automação pode acabar com esses problemas tão comuns e promover um salto de eficiência. Confira a seguir como emitir GR-PR de forma automática!

O que é GR-PR?

A GR-PR (guia de recolhimento do estado do Paraná) é o documento que deve ser emitido para realizar o pagamento de:

  • ICMS – Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação;
  • IPVA – Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotor;
  • ITCMD – Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis Doação de quaisquer Bens ou Direitos;
  • Taxas de serviços públicos;
  • Outras receitas relacionadas a tributos cobrados por entidades públicas estaduais.
Foto por ijeab – br.freepik.com

Como é feita a emissão de GR-PR?

A emissão da GR-PR pode ser feita no site da Secretaria da Fazenda do Paraná. Ao acessar o portal de emissão, será preciso preencher uma série de informações:

  1. Código da Receita correspondente ao tributo e tipo de recolhimento efetuado;
  2. Data de vencimento;
  3. N° da inscrição no Cadastro de Contribuintes do ICMS/PR;
  4. N° da inscrição no CNPJ ou no CPF/MF, quando se tratar de contribuinte não inscrito no CAD ICMS/PR;
  5. Mês/ano ou ano, referente ao período do fato gerador do tributo pago;
  6. N° de identificação do documento referente ao pagamento efetivado;
  7. Código do município, quando se tratar de recolhimento de IPVA ou referente à comercialização de produtos primários (ICMS);
  8. Código do produto, quando se tratar de produto primário (ICMS) ou produto sujeito ao FECOP;
  9. Valores correspondentes;
  10. Dados do contribuinte responsável pelo recolhimento;
  11. Dados do destinatário, nas operações com mercadorias;
  12. Valor base de cálculo do tributo, se houver;
  13. Percentual da alíquota do tributo, se houver;
  14. Placa do veículo e UF do licenciamento, em casos de recolhimento do IPVA ou transporte de mercadorias (ICMS);
  15. Informações complementares – indicando a que se destina o recolhimento efetuado.

Como automatizar o recolhimento da GR-PR?

Você quer poupar tempo e aumentar a eficiência na emissão e pagamento da GR-PR? Com o Dootax Pagamento de Tributos você realiza o recolhimento de forma ágil e 100% automática.

O Dootax Pagamento de Tributos é sua solução definitiva para o pagamento automático de guias. Trata-se de um software na nuvem (SaaS) que faz a emissão e o pagamento das suas guias tributárias de modo totalmente automático, oferecendo segurança para o seu negócio.

Ao emitir uma guia manual, o profissional leva 5 minutos. Já com a solução da Dootax, é possível emitir 100 guias em apenas 5 segundos.

Benefícios do Dootax Pagamento de Tributos

  • Emissão ágil. Emita 1000 guias GR-PR em menos de 1 minuto.
  • Reduza erros humanos. 30% do retrabalho contábil pode ser eliminado com automação.
  • Economia. Reduza gastos com multas, juros e guias duplicadas.
  • Pensamento estratégico. Foque nas tarefas que realmente importam para seu negócio.
  • Guias de operação. Única solução do mercado que gera todas as guias por operação – nota a nota.

Quer saber como o Dootax Pagamento de Tributos funciona?

São apenas três passos para automatizar a emissão e pagamento das suas guias GR-PR, DUA, GNRE, DARE, entre outras:

  1. Integrações. O usuário envia os arquivos JSON ou o XML da NFe/CTe para a Dootax. Esse envio pode ser feito através de FTP(s), de API ou em um upload manual.
  2. RPA Fiscal. A ferramenta acessa os sites responsáveis pela emissão de cada guia e realiza o preenchimento de formulários e informações de maneira automática.
  3. Pagamento. A Dootax então realiza a integração com qualquer banco através de arquivos CNABs para transmissão ou para o ERP do cliente.
(Visited 110 times, 1 visits today)

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Newsletter

Quer saber tudo sobre
otimizar sua rotina fiscal?