CNPJ alfanumérico: fique por dentro da mudança

Por:
3 minutos de leitura
CNPJ alfanumérico

NESTE ARTIGO VOCE VAI VER:

A Receita Federal anunciou o CNPJ alfanumérico, ampliando a capacidade de registros. Entenda como vai ficar o novo formato e o cronograma dessa mudança.

Deseja baixar o artigo em PDF?

Você já ouviu falar sobre a mudança para o CNPJ alfanumérico? Pegando embalo nas transformações da reforma tributária, a Receita Federal anunciou uma alteração no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), introduzindo um novo formato de identificação que combinará números e letras.

Sabemos que o número CNPJ é o principal identificador brasileiro das empresas, negócios e demais pessoas jurídicas sujeitas à inscrição, certo? Com essa mudança publicada na Nota Técnica COCAD/SUARA/RFB nº 49/2024, a Receita Federal visa ampliar a capacidade de registros e evitar o esgotamento de combinações numéricas disponíveis atualmente.

Quer entender melhor como será a mudança para o CNPJ alfanumérico? Confira logo a seguir!

Entenda a mudança para o CNPJ alfanumérico

O sistema atual de CNPJ é limitado a 99,9 milhões de combinações numéricas – e atualmente já existem quase 60 milhões de estabelecimentos cadastrados. Pensando na crescente demanda por novos registros, a Receita Federal está agindo para ampliar essa capacidade.

Segundo a Nota Técnica COCAD/SUARA/RFB nº 49/2024, a necessidade e urgência de mais números de inscrição no CNPJ ocorrem por diversos motivos: crescimento da economia brasileira, demanda crescente de inscrição para os Microempreendedores Individuais (MEI), surgimento de novas naturezas jurídicas, entre outros.

Na prática, a introdução do CNPJ alfanumérico permitirá quase um trilhão de combinações. Ou seja, será possível garantir a disponibilidade de novos números por um longo período de tempo.

Como vai ficar o novo formato de CNPJ?

Atualmente, a estrutura do número identificador único do CNPJ tem composição numérica e formato: 99.999.999/9999-99, com as seguintes características:

  1. Número raiz: 8 posições iniciais, representam a pessoa jurídica, ou seja, a entidade a qual os estabelecimentos matriz e filiais estão vinculados.
  2. Número de ordem do estabelecimento: identificado pelas 4 posições posteriores ao número raiz, após a barra, e representam os estabelecimentos de uma empresa, sejam eles filiais ou a matriz.
  3. Dígitos verificadores – DV: são os 2 dígitos finais, utilizados para validação dos números anteriores

No novo CNPJ alfanumérico, as 14 posições serão mantidas, sendo:

  1. Primeiras oito posições: serão alfanuméricas, formando a raiz do CNPJ.
  2. Quatro posições seguintes: também alfanuméricas, indicarão a ordem de inscrição do estabelecimento dentro da raiz.
  3. Duas últimas posições: permanecerão numéricas, atuando como dígitos verificadores para garantir a autenticidade do CNPJ.

Quais os benefícios do CNPJ alfanumérico?

A Receita Federal destacou os principais benefícios que espera obter com essa mudança:

  • Menor impacto na alteração do número CNPJ para a sociedade brasileira;
  • Solução de maior longevidade do número;
  • Menor custo de projeto;
  • Flexibilidade e garantia de utilização do atual número do CNPJ;
  • Tempo de implementação reduzido;
  • Clareza na identificação do novo número do CNPJ;
  • Implementação incremental.

Quando as mudanças vão ocorrer?

A Receita Federal criou um cronograma para implementação do CNPJ alfanumérico, com um período de transição gradual. Veja só:

  • 2024: Publicação da Nota Técnica com as especificações do novo CNPJ.
  • 2025: Início dos testes e desenvolvimento dos sistemas.
  • 2026: Implementação completa do novo CNPJ alfanumérico.

É importante destacar que os CNPJs existentes não serão alterados e continuarão válidos. A mudança para o CNPJ alfanumérico afetará apenas os novos registros a partir de 2026.

CNPJ alfanumérico
Cronograma de implementação – Nota Técnica conjunta COCAD/SUARA/RFB nº 49 de 14 de maio de 2024

Transição para o CNPJ alfanumérico sem complicação

Vimos neste artigo as principais informações sobre a mudança para o CNPJ alfanumérico. Com essa mudança, a Receita Federal busca aumentar a eficiência na identificação das empresas do Brasil – acompanhando o crescimento das organizações.

Porém, com a introdução do CNPJ alfanumérico, as empresas precisarão adaptar seus sistemas e processos para o novo formato, certo?

Os clientes da Dootax não precisam se preocupar com essas mudanças. Estamos acompanhando de perto o surgimento do CNPJ alfanumérico e estaremos prontos para a mudança – trazendo informações atualizadas e prezando pela simplicidade nas alterações de cadastros na plataforma.

Você gostou das informações sobre o CNPJ alfanumérico? Ainda não é um cliente Dootax e quer conhecer as nossas soluções? Acesse o nosso site!

Visited 92 times, 1 visit(s) today

Quer saber como podemos descomplicar suas rotinas fiscais?

Preencha o formulário e converse com nossos especialistas.

1
2
3

VEJA TAMBÉM

Tempo de leitura: 3 min Você já considerou automatizar processos com um software fiscal? Neste artigo, você vai descobrir todas as vantagens dessa ferramenta.

Newsletter

Quer receber os melhores conteúdos fiscais
diretamente no seu e-mail?

Sua empresa vai pagar mais ou menos impostos?